Dos memoriais 

O Público conta-nos a história do #Yolocaust, um projecto que  confronta imagens de arquivo reais do Holocausto com as selfies “ligeiras” que são tiradas junto a monumentos de homenagem às vítimas.

Acho este exercício muito interessante. Os memoriais podem e devem ser usufruídos livremente. Refletir sobre as diferentes formas de fruição desses espaços é um contributo para a sua função enquanto promotores da memória colectiva da humanidade.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s