Da reorganização hospitalar

A reorganização dos serviços hospitalares decidida recentemente pelo governo e publicada na Portaria Nº 82/2014 deve merecer a maior atenção e apreensão de todos. A reorganização dos hospitais do Norte do país é verdadeiramente preocupante, castigando de forma muito severa as populações desta região e fazendo antever o encerramento de serviços de elevada qualidade e diferenciação. Vamos por partes:

1) A centralização dos dois hospitais de nível III na cidade do Porto é mais uma cedência aos lóbies centralistas instalados no Ministério da Saúde e constituiu-se como um inaceitável desprezo pela população de Braga e do Minho que se constitui como o terceiro centro populacional do país mas continua a ver negado o acesso a um Hospital central de máxima diferenciação;

2) A desqualificação do Hospital de Guimarães para o nível I é uma intenção absolutamente inacreditável; recordamos que, fora das áreas metropolitanas, Guimarães é o segundo maior município do país, servindo uma população muito superior a outros Hospitais que, por razões políticas, mantêm o nível II; a forma como o governo está a tratar os vimaranenses é indigna e deve merecer a solidariedade do Minho e do país.

É também por estas razões que, embora a considere pouco abrangente (está em causa a perda de muitos e importantes serviços para além da Neonatologia), vos convido a assinar esta petição que pede a manutenção da maternidade no Hospital de Guimarães contra a voracidade avassaladora com que este governo pretende destruir o Serviço Nacional de Saúde e encerrar o país.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Da reorganização hospitalar

  1. Acho muito bem que se feche… A saúde é um direito de todos, MAS LIMITADO PELOS RECURSOS DISPONIVEIS.
    Tem em Braga condições excepcionais, estão a queixar-se de quê??
    Sendo assim, e porque nao abrir em Barcelos também!!?

    • E quem te diz que se poupam recursos assim? E as questões da assessibilidade? E a discriminação do Minho face a outras regiões do país?

    • Mas ninguém duvida das condições excecionais que Braga tem, porém Guimarães também as tem, aliás nos ultimos anos investimentos de 2 milhões de euros é um sinonimo claro pelo menos de qualidade… Por essa lógica, então que se feche tudo, façam apenas 2 hospitais, um em Lisboa outro no Porto, pois os impostos que todos os portugueses pagam, incluindo o Sr. Manuel Silva, só chegam para os recursos gastos nestas duas cidades. Infelizmente, Portugal e os portugueses habituaram-se a esta centralidade bacoca que os vimaranenses rejeitam completamente, pois para nós é claro que não existem Portugueses de primeira (e até pela história se assim fosse seriam os vimaranenses) e de segunda, terceira ou outra qualquer numeração que qualquer calculo efetuado em excel possa um dia sustentar.

      • Ter apenas 2 hospitais públicos era a ideia do Passos Mentiroso Coelho no livro dele. Votaram nele enganados pelas mentiras da campanha eleitoral e agora aguentem.
        O que era histórico era o Minho dar 10% de votos ao PSD nestas eleições e na legislativas também. A ver se aprendiam. Mas o povo é que sabe.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s